sexta-feira, 13 de julho de 2012

O QUE É POLÍTICA ECONÔMICA?

Para entender suficientemente o conceito de Política Econômica é preciso, antes, entendermos o seguinte.

Todos os países do mundo administram suas economias objetivando aproximá-las de um MODELO. A idéia é fazer com que a economia de cada país reúna características as mais próximas possíveis desse modelo. É mais ou menos o que ocorre no esporte.

Muitos que iniciam a atividade futebolística têm em mente alguém que serve de referência. Há aqueles que desejam jogar bola como o Pelé. Há outros que pretendem ser como o Romário, o Zico e outras tantas outras estrelas do nosso futebol. Na Fórmula 1 não é diferente. Quantos não gostariam de dirigir como o Ayrton Senna dirigia? E assim podemos pensar no Vôlei, no Basquete, etc.

Na economia acontece o mesmo.

Só que não existem modelos a serem seguidos, mas um só modelo de excelência. E qual é esse modelo que serve de referência para todas as economias no mundo? Bem, os economistas elegerem um protótipo de economia que, se algum país chegar próximo a ele, certamente poderá ter orgulho de ter alcançado um grau de desenvolvimento muito bom.

Essa "economia-modelo" deve ser dotada de:

a) desenvolvimento econômico;
b) pleno emprego e estabilidade;
c) equilíbrio de suas transações econômicas com o exterior;
d) estabilidade nos preços.

Pronto. Esse é o modelo de economia que servirá de referência para todas as economias do mundo.

Pois bem, a Política Econômica é quem é a responsável por fazer com que a economia de um país se aproxime, ao máximo possível, desse modelo. Veja que a função dela é importantíssima!

É como se existisse um técnico de futebol que tivesse a responsabilidade por treinar um garoto para ser um futuro Pelé! Ele teria que trabalhar todas as habilidades natas desse menino além de fazer com que ele desenvolva outras qualidades no trato com a bola. No nosso caso esse "técnico" se chama Política Econômica. É ela que será a responsável por trabalhar a economia em cada país para ser um futuro "Pelé"! Ficou claro agora?

A par desses comentários prévios, podemos dizer que a Política Econômica persegue quatro objetivos:

a) promover o desenvolvimento econômico;
b) garantir o pleno emprego  e sua estabilidade;
c) equilibrar o volume financeiro das transações econômicas com o exterior; e
d) garantir a estabilidade dos preços (controle da inflação).

Vamos a alguns exemplos.

Quando o governo decide construir mais escolas e remunerar melhor os professores ele está implementando uma política econômica visando ao desenvolvimento econômico. Sabe por quê? Porque o desenvolvimento econômico está associado a qualquer melhoria nas condições de educação da população que, por sua vez, elevará o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Não confundir desenvolvimento econômico com crescimento econômico. São coisas distintas. O crescimento econômico está associado ao aumento puro e simples do Produto Interno Bruto. É um aspecto quantitativo de uma economia, diferentemente do desenvolvimento econômico cuja raiz expõe o nível de bem estar social de uma economia, isto é, um aspecto qualitativo.

Quando o governo adota alguma medida para fazer com que o número de pessoas empregadas se eleve também está realizando uma política econômica. Ex: se empregar mais pagará menos impostos. 

Sabemos que um País não é uma ilha. Ele se relaciona com várias nações, comprando e vendendo mercadorias e serviços. Pois bem. Nem é bom vender demais, nem comprar demais (o aumento excessivo das vendas para outros países poderá reduzir o estoque de produtos para atender às necessidades da população interna o que poderá gerar inflação). O ideal é haver um equilíbrio entre compras e vendas. Portanto, qualquer medida do governo que reduza/eleve o valor da taxa de câmbio certamente irá influenciar as compras/vendas de produtos/serviços para o exterior. Isso é uma medida econômica visando ao equilíbrio do comércio do País com o resto do mundo.

Por fim, também qualquer medida visando ao controle dos preços dos produtos é também uma medida de política econômica. Ex: quando o governo eleva os juros na economia ele faz com que os empréstimos fiquem mais caros. Consequentemente, quem deseja tomar algum empréstimo bancário para investir em algo certamente irá pensar duas vezes já que o custo poderá ser desestimulante. Com menos dinheiro (de empréstimos) no bolso o consumo de produtos e serviços cairá. Isso pressionará os preços para baixo gerando queda nos níveis inflacionários. É um efeito em cascata.

A política econômica não trabalha sozinha. Ela é auxiliada por quatro "secretárias". São elas:

a) a política monetária;
b) a política fiscal;
c) a política cambial; e
d) a política de rendas.

Oportunamente, veremos como cada uma dessas políticas se manifesta no nosso dia-a-dia.