sábado, 30 de junho de 2012

ESCORPIÕES

Conta uma história que um grupo de monges estava caminhando ao longo de um riacho. Num certo instante, um deles viu um escorpião que estava quase se afogando próximo a uma das margens. O monge mais velho correu e, num instinto de procurar salvar a vida do escorpião, colocou a mão na água para ajudá-lo a sair. Imediatamente, o escorpião o picou fazendo o monge soltá-lo novamente na água. Percebendo que o animal não iria conseguir sair dali sozinho, pegou um graveto e finalmente conseguiu tirá-lo de lá salvando sua vida.

Os demais monges, mais jovens, criticaram a atitude do monge mais velho. Mestre!! Por que você não deixou esse bicho morrer? Você tentou salvar a vida dele e ainda assim ele te picou!! Se fosse eu, tinha deixado essa coisa nojenta se afogar no riacho!!

Após ouvir pacientemente as críticas dos outros monges, o monge mais velho respondeu:

- Amigos, prestem atenção no que eu vou lhes dizer agora. Eu salvei esse animal porque isso faz parte de minha essência. Eu não podia agir de outra forma. Do contrário, estava indo contra a minha própria natureza, que é fazer o bem. Por outro lado, é preciso que saibamos que quando o escorpião me picou ele apenas estava manifestando também a sua essência, isto é, a sua natureza!!

Essa pequena história deve servir de exemplo para nós, meus irmãos.

No mundo há  pessoas que são como escorpiões. Destilam veneno em quem está ao seu redor. E sabe por quê? Porque seu interior é amargo. Por isso vivem sempre cheias de ódio e rancor. Quando essas pessoas manifestam comportamentos agressivos, ásperos e grosseiros, é porque estão manifestando a sua própria essência. De forma alguma poderiam agir diferente! Elas dão apenas o que tem. Por isso injetam seu veneno letal até naqueles que tentam lhes salvar a vida.

Pense nisso!